"Operação Vigilante” detém suspeitos de fraudes em Malhada de Pedras;desvios passam dos R$ 3 milhões

Foto:Reprodução/WhatsApp
A suspeita de um esquema de desvio de recursos federais do transporte escolar no município de Malhada de Pedras, no sudoeste da Bahia, provocou uma operação da Polícia Federal. Batizada de "Operação Vigilante”, ela visa o cumprimento de dois mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária, oito conduções coercitivas, três medidas cautelares e 15 mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira (25). A ação integra a Operação Vigilante, que é comandada pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal. Os mandados relativos ao suposto esquema são cumpridos em cinco municípios: Malhada de Pedras, Salvador, Alagoinhas, Itagibá e São José do Jacuípe. Conforme a CGU, investigações apontam que as pessoas que são alvos da operação estão envolvidas em um esquema de fraudes em licitação, que direcionava a contratação de empresas vinculadas a gestores municipais. 
Polícia chega para realizar buscas em casa
Além disso, o órgão destaca a existência de superfaturamento por meio da adulteração de quilometragem de linhas percorridas e cobrança pela prestação de serviço de transporte, em dias sem atividade escolar. Em alguns casos, a CGU aponta que a quilometragem cobrada era mais do que o dobro da distância real percorrida. A CGU afirma que o prejuízo estimado aos cofres públicos é R$ 3 milhões. Os envolvidos devem responder pelos crimes de responsabilidade, fraudes em licitação, organização criminosa, além de atos de improbidade. 

Postagens Relacionadas
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »